Translate

segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Ponto

Sou como um livro inacabado, quase em branco, não saído do prefácio; 
Falar de mim todos querem, mas viver a minha vida não é fácil; 
Nunca vi tantas interrogações, num só lugar, exclamações, só de vez em quando, limpando a vida, vou tentar tirar o pó; 

Não espero a sua pena, não sou digno de dó; 
Como um livro em branco, esquecido na prateleira, vivo cada dia, cada vez mais só; 
As palavras me completam, de pontos, me começam ou me terminam; 

As histórias quando começam, muitas vezes não se findam; 
Difícil terminar, o que se tem muito a contar, prefiro contar as nuvens, as estrelas; 
Minha história, não vale a pena, é apenas mais um drama, da novela mais uma cena; 

Mas sabe de uma coisa, mesmo assim ela é legal; 
Pois ela, ainda não acabou, e não existe um ponto final......