Translate

sexta-feira, 17 de abril de 2015

Venha me Visitar

Do silêncio a grandeza; 
Grande riqueza; 
Dos que não falam o que pensam; 
Mas pensam no que sentem; 

Gloriosos simplesmente; 
Não curiosos; 
Sabem que da vida; 
Basta sua própria; 

Dos ruídos que afligem; 
Sua alma intocada; 
Sua vontade entocada; 
Desejos; 

Ao longe se enxerga; 
Quando tão perto se chega; 
Chega a pensar nos sons do silêncio; 
Meu refúgio eu apeteço; 

E de sossego eu mereço; 
Sábias palavras escondidas; 
Nas folhas perdidas; 
Das poesias manchadas; 

Amo em silêncio; 
Pois do amor tenho vergonha; 
E não o conheço; 
Mas lhe respeito e tenho apreço; 

Aqui jaz eu a pensar; 
Nas mil formas que posso eu amar; 
Já que o amor ainda não conheço; 
Lhe deixo aqui meu endereço... 
… Venha me visitar.