Translate

domingo, 19 de julho de 2015

Poesia Semântica


Sincero, sim seria; 
Cigarro no cinzeiro; 
O quanto eu quero; 
O quanto eu queria; 

Sim será, sincera; 
Espero sempre, sempre a espera; 
O quanto queira; 
O quanto quererá; 

Singelo, sem gelo; 
Vinho doce tinto e seco; 
O quanto eu quis; 
O bem que lhe quero; 

Sim please, simples; 
Aqui estou; 
Por favor eu quero; 
Por favor queiram vocês; 

Acordo de acordo com  sol; 
As ondas batem fortes no imenso farol; 
A borra do café; 
A toalha borra; 

Que sobre as migalhas de pão; 
Sobre a mesa; 
Que pousem os pássaros; 
Como pousam as palavras na poesia; 

Começo um novo dia; 
O dia do começo; 
Hoje eu acerto; 
Façamos este acerto; 

Você duvida; 
Da dúvida; 
Ponderação nada sábia; 
Disse isso quem sabia; 

Gosto do seu gosto; 
Da força; 
Que me força; 
Óleo que eu olho esparramar; 

A fogueira a acender; 
A fumaça a ascender; 
Pegue a madeira do sexto cesto que ali está; 
É a sexta vez que erras a cesta; 

Sou feliz por ter vivido; 
E me tornado para sempre este homem... 


… Vívido.