Translate

domingo, 12 de outubro de 2014

Meus Dedos



Ao pensar na vida, sempre paramos por alguns instantes;
Viajamos ao fundo de nossas almas, em busca de sermos seres humanos melhores;
E em uma dessas buscas, percebi que não preciso de meu anel, mas preciso de meus dedos;
Ah! Se existisse um anel que me desse poder;
Poder, de estar sempre certo, de fazer a coisa correta sempre;
Eu faria tudo de novo, mas dessa vez diferente!
Eu emprestaria meu anel às pessoas, só para saber se ele realmente funciona;
Eu seria um simples expectador da minha própria vida, pois ao emprestar o anel, eu estaria vendo como eu ajo, eu estaria vendo como eu vivo.
Viemos ao mundo para sermos nós mesmos, uns cruéis, perversos e outros “normais”, pessoas de bem;
Não existiriam os fortes se não houvessem os fracos;
Para alguém vencer, alguém tem que perder;
E um dia você perde, e nesse dia;
Só quero que saiba, seu anel não vai funcionar, só quero que saiba que ele nunca funcionou;
Foram seus dedos que fizeram você perder;
Nunca culpe ninguém por você ter falhado;
Se não venceu foi simplesmente;
Porque alguém ganhou de você...