Translate

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

O Alpisteiro




Aqui de baixo posso ver o pássaro a voar, seu corpo flutua e baila pelo céu, vejo as nuvens escondidas, escondendo o pássaro meu;
Quem dera eu poder ter asas e com ele eu me juntar, bateria tão forte no vento que muito longe eu iria chegar;
Mas nasci um simples ser humano e meu único dom é pensar, mas pensar me fez quem eu sou, e de pensar uma ideia me deu;
Vou subir na montanha mais alta, e lá um alpisteiro vou construir;
Para ver meu pássaro pousando e que de felicidade seu canto eu possa ouvir;
Me encanto, com cada ruído, seu canto me provoca arrepio, te amo tanto, que para beber, lhe trarei a mais cristalina água do rio;
Não posso lhe oferecer muitas coisas, pois, da liberdade você mesmo nasceu, acho suas cores tão belas, te chamo de pássaro meu;
Mas só posso lhe dar um alpisteiro, e um sorriso pelo presente que você me deu, mas não posso aceita-lo meu amigo, e quero ver-te a voar pássaro meu, se aceitar tuas asas, quem vai voar pelo céu será eu;
Você não sabes pensar, e sem asas no chão já morreu, não sei cantar como tu e prefiro aqui embaixo ficar, te deixo livre a voar da forma como nasceu;
E do lado do alpisteiro, construir também o teto meu.......